Políticia

Cat-2

Paraíba

Brasil

» » Integrante de torcida organizada da PB é preso suspeito de fraudar plano de sócios

Operação policial é realizada na manhã desta quinta-feira, em Salvador, com sete mandados de prisão. Acusados são integrantes de torcida organizada do clube


Bahia; sócios (Foto: Divulgação/Polícia Civil)
Associação era feita através do site com cartões de crédito de outras pessoas (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

Cinco suspeitos de participar de fraudes no plano de sócios do Bahia foram presos na manhã desta quinta-feira pela Polícia Civil. O clube havia feito a denúncia sobre o esquema em julho do ano passado, quando foram bloqueados os cadastros de alguns sócios que tiveram operações financeiras contestadas junto às empresas de cartão de crédito. A operação foi realizada pelo Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco). 
Foram expedidos sete mandados de prisão temporária para os envolvidos no caso. Dois acusados, portanto, não foram detidos. Um deles mora na Paraíba, enquanto o outro ainda não foi encontrado pelos agentes da polícia. Todos os detidos, segundo a polícia, são membros da principal torcida organizada do clube e têm passagem por brigas em estádio.
Foram presos Gabriel Pereira Silva, de 21 anos, Ricardo Henrique Almeida da Silva, 25, Pablo Rodrigo Barral dos Santos, 22, Gilson Silva de Almeida Junior, 22, e Jailson Conceição dos Santos Junior, 22. A investigação, que durou cerca de seis meses, identificou também a participação de mais duas pessoas Rodrigo Carvalho Teixeira, 25, e de Geovane Lima Silva, 23, este último integrante da torcida organizada Jovem do Galo, do Esporte Clube Treze, da Paraíba.
presos; polícia civil; fraude sócio esquadrão; bahia (Foto: Divulgação/Polícia Civil)Da esquerda para a direita: Pablo, Ricardo, Gilson, Jailson e Gabriel foram presos (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

- Eles ofereciam uma espécie de promoção para integrar o Esquadrão Torcedor, que é o clube de sócios do Bahia, e, com isso, possuir as vantagens de ser associado por um valor muito abaixo do real - explicou o delegado que acompanhou o caso, Alexandre Draco.
Para realizar o esquema, os acusados abordavam os torcedores do Bahia e ofereciam a associação por um valor mais baixo em relação ao cobrado pelo clube. Quando conseguiam uma vítima, recebiam o valor pedido em dinheiro e usavam dados do cartão de crédito terceiros para fazer a associação verdadeira no site do programa. Assim, o torcedor se tornava sócio pagando menos, mas a cobrança era feita a uma outra pessoa. A polícia não informou como os dados financeiros eram conseguidos. A estimativa é de que 400 pessoas tenham sido vítimas do esquema.
A fraude começou a ser descoberta quando os donos dos cartões de crédito passaram a cancelar a cobrança, já que não haviam se associado, de fato, ao clube. No entanto, o novo associado permanecia no programa ainda por um bom tempo, apesar de o Bahia não receber o valor pelo plano de sócio.
TORCIDA SE MANIFESTA
No começo da tarde, a Torcida Organizada Bamor emitiu uma nota sobre o caso. A entidade confirmou que os suspeitos fazem parte dela, mas ressaltou não ter qualquer relação com o ato criminoso. A torcida organizada ainda afirmou que os acusados foram afastados e, caso o crime seja confirmado, serão expulsos. Confira a nota abaixo:
"A TORCIDA ORGANIZADA BAMOR, tomando conhecimento através da imprensa baiana sobre a operação que resultou na prisão de algumas pessoas envolvidas com a fraude no sistema de Sócio torcedor do Esporte Clube Bahia, vem esclarecer a sociedade que de forma alguma compactua com este tipo de situação, alguns dos acusados fazem realmente parte da BAMOR, contudo agiram de forma individual, pessoal e sem o conhecimento, apoio ou conivência da maior organizada do norte nordeste.

A organizada BAMOR sempre esteve e continua a disposição das autoridades policiais, justiça, ministério público e imprensa para quaisquer esclarecimentos. Esperamos também que se apurem os fatos e sejam punidos todos aqueles que por ventura restem comprovadamente tenham participado do ocorrido fraudulento. 
Deixamos claro que estão afastados até o fim da investigação os membros que fazem parte da BAMOR e foram detidos na operação, uma vez condenados os mesmos serão automaticamente excluídos do nosso quadro de sócios. 
Continuaremos com o incentivo a associação em massa em nossas redes sociais e também nas reuniões com nossos associados, buscando sempre engrandecer o Esporte Clube Bahia. 
A TORCIDA ORGANIZADA BAMOR REAFIRMA SEU COMPROMISSO COM A LEGALIDADE E COM PRÁTICAS QUE LEVEM A VALORIZAÇÃO DA TORCIDA E DO ESPORTE CLUBE BAHIA, RAZÃO DO NOSSO EXISTIR. 
TORCIDA ORGANIZADA BAMOR
DESDE 1978 - NINGUÉM NOS VENCE EM VIBRAÇÃO!"
«
Próxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Sobre Jacy Mendonça

Filho de Santa Rita, radialista do programa Jornal 100.5 Notícias na 100.5 FM.

Nenhum comentário

Leave a Reply

Caderno de Esporte

Entretenimento

Mundo

Cat-5

Cat-6