Políticia

Cat-2

Paraíba

Brasil

» » Homem de 59 anos morre após esperar ambulância por quase 2h

Um homem de 59 anos morreu na noite desta quarta-feira (22) após esperar por quase duas horas por uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) em São José dos Campos (SP). Quando a equipe de resgate chegou para prestar atendimento, a vítima já havia morrido. A prefeitura admitiu que não conseguiu prestar socorro a tempo.
O metalúrgico aposentado Edson da Silva Nascimento havia recebido alta hospitalar nesta segunda-feira (20), depois de uma cirurgia de colostomia e se recuperava em casa. Na tarde de quarta-feira (22), no entanto, ele começou a apresentar sintomas de piora, com febre e vômitos.
A família decidiu retornar ao hospital, mas por causa da situação em que o paciente estava, com dificuldade para se locomover, preferiu acionar o Samu para que fosse transportado deitado e sob cuidados médicos.
Segundo a filha, Camila Reis, a primeira ligação foi feita às 19h, quando o pai começou a vomitar. Ela contou que foi informada que uma ambulância iria se deslocar e faria o socorro. Edson era morador da zona norte de São José dos Campos, onde há uma base do Samu a três quilômetros da casa dele.
Cerca de 30 minutos depois da primeira chamada, a ambulância ainda não havia chegado e a família chegou a se deslocar até a base do Alto da Ponte, mas não encontrou ambulâncias. Em uma segunda ligação, a filha diz que a atendente informou que já havia feito o pedido, mas que estavam com apenas duas ambulâncias para atender ocorrências na cidade e, por isso, o atendimento estava demorando.
“Eu não fui informada na primeira ligação que não haveria ambulância. Não me disseram nada, se não a gente teria tentado levar mesmo que de forma improvisada no nosso carro. Quando soube que não tinham como socorrê-lo, a situação dele já havia se agravado e não conseguíamos mais sair com ele de casa”, explicou Camila.
A prefeitura nega a informação de que havia apenas duas viaturas em atendimento. Segundo a gestão, sete ambulâncias operavam na noite desta quarta-feira (22), mas todas estavam em atendimento. O Samu alegou ainda que entre 19h e 20h30, 16 atendimentos foram feitos na cidade.
A família tentou contato ainda com o Corpo de Bombeiros e Polícia Militar, que informaram que reiterariam o pedido de socorro para o endereço. A ambulância do Samu chegou à casa da família por volta das 21h e constatou o óbito. O aposentado já havia morrido às 20h20, segundo a filha.
A prefeitura informou que recebeu quatro chamadas de atendimento para a residência e que uma viatura estava se deslocando para o socorro. Apesar disso, a administração reconhece não conseguiu fazer o atendimento em tempo hábil. O coordenador médico do Samu, Fernando Costa, disse que vai apurar todas as ligações para analisar o caso.
“Eu não digo que meu pai teria sobrevivido se fosse socorrido. Mas sei que ele teria sido atendido e tido o mínimo de dignidade. Ele viu o nosso desespero por atendimento. Para mim, ele foi negligenciado”, afirmou Camila.
O corpo do homem está sendo velado na Urbam, em Santana. O enterro está marcado para às 16h desta quinta-feira (23).
G1 

«
Próxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Sobre Jacy Mendonça

Filho de Santa Rita, radialista do programa Jornal 100.5 Notícias na 100.5 FM.

Nenhum comentário

Leave a Reply

Caderno de Esporte

Entretenimento

Mundo

Cat-5

Cat-6