Políticia

Cat-2

Paraíba

Brasil

» » Taxa indevida na conta de luz será abatida em abril

Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) informou nesta terça-feira (28) que é de cerca de R$ 900 milhões, e não R$ 1,8 bilhão, o valor que terá que ser devolvido aos consumidores devido a uma cobrança indevida nas contas de luz.
De acordo com a agência, as contas de luz de todos os brasileiros serão retificadas em abril para que seja feita a compensação pela cobrança irregular. A devolução será feita de uma só vez. O desconto vai variar de R$ 0,347 a R$ 8,342 para cada 100 kW/h, o que equivale a uma redução de 2% a 20% das contas.
Como as distribuidoras de energia fecham as contas em períodos diferentes do mês, em alguns casos o consumidor poderá ter o abatimento também em maio, segundo a Aneel.
De acordo com a agência, o erro no cálculo do valor que foi cobrado idenvidamente dos consumidores aconteceu porque, ao fazer a conta, foi considerado que todas as distribuidoras recolheram os encargos de Angra 3 de seus consumidores por período igual.
Entretanto, a cobrança começou em meses diferentes para cada distribuidora do país, ao longo de 2016. Isso significa que umas recolheram valores maiores que outras. Isso acontece porque o encargo passou a incidir sobre as tarifas no momento em que a Aneel votou o reajuste de cada uma das distribuidoras no ano passado. E os reajustes são votados pela agência ao longo do ano.

Angra 3

No início do mês, a Aneel admitiu que, por conta de uma falha, os consumidores acabaram pagando R$ 1,8 bilhão a mais nas contas de luz ao longo de 2016. Nesta terça, entretanto, a agência informou que o valor cobrado indevidamente deve girar em torno de 50 a 55% do valor estimado inicialmente.
Essa cobrança extra ocorreu pela inclusão indevida nas contas de luz de um encargo destinado a remunerar a usina nuclear de Angra 3. Esse encargo, porém, não deveria ter sido cobrado por que a usina ainda não entrou em operação.
Segundo a agência, o erro foi baseado em informações da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), que é quem informa qual energia de reserva pode ser usada.
A distribuidora que mais arrecadou foi a Energisa Borborema. Ela deve reduzir as tarifas residenciais em cerca de 19,47% no mês de abril, para compensar seus clientes.
Outras sete distribuidoras deverão reduzir as tarifas residenciais de 15 a 20%. São elas: Companhia Energética de Pernambuco (Celpe), Companhia de Eletricidade do Estado da Bahia (Coelba), Companhia Energética do Rio Grande do Norte (Cosern), Companhia Jaguari de Energia Elétrica (CPFL Jaguari), Companhia Paulista de Força e Luz (CPFL Paulista), Energisa Borborema e Energisa sergipe.
O recurso arrecadado ficou com as distribuidoras e será devolvido por elas. As distribuidoras Borborema, Ampla e Light já haviam iniciado por conta própria o processo de devolução e, com a decisão da Aneel, vão interromper esse processo e devolver a quantia que ainda falta de uma só vez no mês de abril.
G1 

«
Próxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Sobre Jacy Mendonça

Filho de Santa Rita, radialista do programa Jornal 100.5 Notícias na 100.5 FM.

Nenhum comentário

Leave a Reply

Caderno de Esporte

Entretenimento

Mundo

Cat-5

Cat-6