Políticia

Cat-2

Paraíba

Brasil

» » PBPrev: Camila lamenta demora em julgamento e Barbosa diz que benefícios não desequilibraram pleito

Os deputados estaduais comentaram o novo adiamento da Ação de Investigação Judicial Eleitoral (AIJE) que começou a ser julgada no Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB) na última segunda-feira (17) e retomada nesta segunda (23) após um pedido de vistas. A AIJE foi novamente adiada após o juiz Emiliano Zapata de Miranda Leitão pedir vistas.
A oposicionista Camila Toscano (PSDB) lamentou a demora para o julgamento e lembrou o caso do Empreender, além de afirmar que o programa PBPrev interferiu no pleito de 2014.
Já o deputado Ricardo Barbosa (PSB) afirmou que a concessão de benefícios por meio do PBPrev não desequilibrou o pleito.
“Preciso lamentar a demora do TRE, estamos julgando um caso dois anos e meio depois da eleição, mesmo que venha o resultado já vem tardio”, disse Camila avaliando o parecer do Ministério Público como forte e contundente. Para Camila, os benefícios desequilibraram o pleito e influenciou não só os usuários, mas as famílias destes.
Barbosa afirmou que seria precário apontar um destino, mas “torcemos muito que se respeite a democracia e um dos governos mais operosos de toda história da Paraíba”.
O parlamentar lembrou que a suprema corte tem primado pela questão da análise de processos como esse, de abuso de poder econômico, que as provas sejam robustas, contundentes, que a ação protagonizada tenha desvirtuado de forma consistente a vontade do eleito “e não é o caso”, afirmou.
Barbosa afirmou que os 1650 processos da PBPrev não tiveram condições de decidir a eleição com a maioria que se teve no segundo turno.

Marília Domingues / Fernando Braz
«
Próxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Sobre Jacy Mendonça

Filho de Santa Rita, radialista do programa Jornal 100.5 Notícias na 100.5 FM.

Nenhum comentário

Leave a Reply

Caderno de Esporte

Entretenimento

Mundo

Cat-5

Cat-6