Políticia

Cat-2

Paraíba

Brasil

» » MST invade terras de ministro e amigo de Temer em ação coordenada

MST ocupa fazenda de Ministro Blairo MaggiIntegrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) invadiram pelo menos cinco fazendas em diferentes estados na manhã desta terça-feira. Entre as terras ocupadas estão supostas propriedades do ministro da Agricultura, Blairo Maggi (PP), do ex-presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) Ricardo Teixeira, do Coronel Lima, amigo do presidente Michel Temer (PMDB) e do presidente do PP, senador Ciro Nogueira.
Segundo o MST, as terras invadidas estão relacionadas a “processos de corrupção ou a corruptos”. O movimento informa que as áreas são ocupadas por trabalhadores rurais, que exigem a destinação das fazendas para assentamentos familiares.

O grupo também protesta pela violência no campo, que teria feito 68 vítimas em 2017, incluindo treze jovens, seis mulheres, treze indígenas e quatro quilombolas.
“Os latifundiários que possuem essas áreas são acusados, no cumprimento de função pública, de atos de corrupção, como lavagem de dinheiro, favorecimento ilícito, estelionato e outros”, afirma o MST. O movimento também se posiciona a favor do “afastamento imediato” de Michel Temer da Presidência e pede a convocação de eleições diretas.

A fazenda do ministro é um dos latifúndios do Grupo Amaggi em Mato Grosso, a 210 quilômetros da capital Cuiabá e a cerca de 25 quilômetros de Rondonópolis. Em nota, o MST menciona a fortuna da família Maggi, que, “segundo a revista Forbes de 2014, ocupava o sétimo lugar no ranking entre as maiores famílias bilionárias do Brasil, com uma fortuna estimada em 4,9 bilhões de dólares”, e afirma que a fazenda é fruto da apropriação de terras públicas.
Por meio de nota, o Grupo Amaggi confirmou a invasão da Fazenda SM02-B, em Rondonópolis, com extensão de 479,7 hectares.  A empresa diz que está preocupada com a integridade física dos 17 colaboradores que moram no local e tomará providências para garantir a segurança deles. Ao mesmo tempo, a companhia “está buscando os meios legais para restabelecer a ordem em sua unidade produtiva”, diz a nota.

Mais de 350 famílias ocupam a fazenda Santa Rosa, em Piraí, no sul do Estado do Rio de Janeiro, que é citada pelo MST como sendo do ex-presidente da CBF Ricardo Teixeira, “notório denunciado e indiciado em casos de corrupção”. A nota do movimento cita investigações contra Teixeira por estelionato e lavagem de dinheiro e alega que “muitas destas lavagens de dinheiro passam pelo contexto da aquisição e valorização especulativa de grandes extensões de terras”.  A propriedade tem cerca de 1.500 hectares, conforme o MST.
MST ocupa fazenda de Ricardo Teixeira
Mais de 350 famílias ocuparam a fazenda Santa Rosa, do ex-presidente da CBF Ricardo Teixeira, em Piraí, sul fluminense, segundo o MST (MST/Reprodução)
A Polícia Militar do Rio diz que foi deslocada para garantir a integridade dos funcionários que trabalham na fazenda e que o efetivo se mantém no local acompanhando a ação. Segundo a PM, o MST armou barracas próximas à casa de Ricardo Teixeira. A corporação diz que aguarda uma decisão da Justiça para saber se eles serão retirados do local ou permanecerão até uma ordem de reintegração de posse. A PM afirma que está lá apenas para garantir que não haverá nenhum ato de vandalismo.
Já a fazenda Esmeralda, do coronel João Batista Lima Filho foi ocupada por cerca de 800 integrantes do MST. As terras ficam no município paulista de Duartina e também somam 1.500 hectares. Segundo o MST, a fazenda está oficialmente está registrada como sede da empresa Arquitetura e Engenharia Ltda.(Argeplan), mas moradores da região a identificam como “fazenda do Temer” e afirmam que grande parte da área foi grilada.
As polícias Civil e Militar de São Paulo estão no local, mas não retornaram à delegacia. Não há informações no momento.
No Piauí, cerca de 1.000 famílias ocuparam a fazenda Junco, que pertenceria ao senador Ciro Nogueira, presidente nacional do PP —“partido aliado ao golpe”, segundo o MST. As famílias “denunciam a improdutividade da área” e reivindicam a desapropriação das terras para fins de reforma agrária. A propriedade fica a 22 quilômetros da capital do estado, Teresina, perto da rodovia BR-316.
«
Próxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Sobre Jacy Mendonça

Filho de Santa Rita, radialista do programa Jornal 100.5 Notícias na 100.5 FM.

Nenhum comentário

Leave a Reply

Caderno de Esporte

Entretenimento

Mundo

Cat-5

Cat-6