Políticia

Cat-2

Paraíba

Brasil

» » Governador reclama que Temer trava empréstimos para Estado

O governador Ricardo Coutinho (PSB) reclamou nesta quarta-feira (25) de manobra do Governo Federal para impedir que o Estado possa contrair empréstimos e fazer novos investimentos em estradas, adutoras e açudes. “Estamos fazendo cinco (açudes) e poderíamos fazer mais cinco”, revelou.
O governador ainda pontuou que o Estado ao longo do seu governo participou bem dos PACs (Plano de Aceleração do Crescimento, do governo Lula e Dilma), mas não melhor que outros estados. Coutinho ainda ressaltou que o governo do estado tem investido muito mais que a União ao longo dos anos. “No Centro de Convenções o estado investiu 2/3 da obra, e apenas um terço foi do governo federal. O Viaduto do Geisel mais de 60% foi investido pelo estado. No Parque Bodocongó teve 100% de investimento do estado, quando deveria ser meio a meio (com o governo federal)”.
Coutinho explicou que nesses anos, enquanto o Brasil encolheu o PIB em dois anos cerca de 8%, a Paraíba conseguiu escapar do pior da crise. O governador reclamou do travamento do Governo Federal que, segundo ele, impede o Estado de contrair mais empréstimos. “O estado está dentro dos trilhos, não estou pedindo nenhum favor, eu quero que o estado seja respeitado. Se o estado tem capacidade de pagar aquilo que vai tomar emprestado, e tem, então não é possível que estados que quebraram, estados com má gestão, estes tem tudo e nós, que tomamos todas as medidas necessárias, duras, para poder fazer com que o estado ultrapasse esse momento grave da economia, não vamos ter acesso a financiamento. Isso não é correto. Isso precisa ser cada vez mais dito de um forma forte”, pontuou.
O socialista insinuou que a dificuldade acontece pela posição tomada em favor da presidenta Dilma Rousseff (PT) e o ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva (PT), em detrimento de apoio ao atual presidente Michel Temer (PMDB).
O governador ainda disse lembrar que houve tempo que os governadores eram de oposição ao governo federal e eram tratados com o máximo de respeito. “Não trabalhavam porque não tinham fôlego, não tinham vontade de trabalhar, aí é outra histórica, mas o presidente respeitava, mandava projetos e recursos e as coisas não andavam aí é outra historia. Agora nesse momento não quero nada da União a não ser o devido respeito as regras estabelecidas para que o estado possa ter os seus financiamentos para que o estado possa continuar a investir e fazer da Paraíba um dos melhores estados para se viver e investir”, finalizou.
Paulo Dantas – MaisPB
«
Próxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Sobre Jacy Mendonça

Filho de Santa Rita, radialista do programa Jornal 100.5 Notícias na 100.5 FM.

Nenhum comentário

Leave a Reply

Caderno de Esporte

Entretenimento

Mundo

Cat-5

Cat-6