Políticia

Cat-2

Paraíba

Brasil

» » Ricardo sobe no ‘palanque’ da Perimetral Sul e chama embargo de ‘mesquinharia’

Governador Ricardo CoutinhoO governador Ricardo Coutinho (PSB) decidiu subir no ‘palanque’ da Perimetral Sul e disparou artilharia pesada na Prefeitura de João Pessoa, que embargou a obra, mas logo em seguida liberou a continuidade dos trabalhos. O impasse veio à tona na sexta-feira (13), quando o secretário de Comunicação do Estado, Luís Tôrres, convocou uma coletiva de imprensa para comunicar o que estava acontecendo. Depois disso, Ricardo decidiu ir até o local da obra nesta segunda-feira (16), onde acompanhou o andamento da mesma, chamou o embargo de ‘mesquinharia’ e disse que a gestão municipal tenta fazer cabo de guerra.


“Tentaram atrapalhar sem contar com a reação, principalmente da população. Não pode mais fazer política com essa mesquinharia. É preciso que os políticos evoluam, porque senão serão tragados pela revolta popular. Há polêmica sim e foi criada pela prefeitura numa atitude irresponsável para suprir aquilo que não faz e fica tentando estabelecer cabo de guerra. Nossa responsabilidade é, inclusive, suprir o que o município não faz, se nós não fizéssemos isso essa cidade estava parada. Imagine como estaria João Pessoa se não fosse o Trevo das Mangabeiras, o viaduto Eduardo Campos (do Geisel)?”, questionou o governador.

Ricardo lembrou a importância da Perimetral Sul para a região metropolitana de João Pessoa e acrescentou que todas as grandes obras de mobilidade urbana na capital têm a assinatura do Governo do Estado. “Essa é uma obra importante para a Grande João Pessoa. Ela interliga a BR-101 até PB-008. Isso não pode ser motivo de disputa partidária mesquinha, porque essa época precisa passar. Eu tenho consciência da importância do governo para João Pessoa, porque se você tirar as obras do Governo do Estado de mobilidade urbana, não sobra uma, todas são obras do estado”, salientou.
O socialista garantiu que, mesmo que se criem empecilhos, a obra terá continuidade. “A obra não vai parar. Tem que reconhecer que é uma obra estratégica que cria mobilidade urbana. O estado não vai arredar um milímetro sequer de proporcionar melhor qualidade de vida e continuar gerando emprego com nossas obras”, finalizou.
Entenda o caso
O embargo da obra, da responsabilidade do Governo do Estado, foi comunicado à empresa executora na quarta-feira (11), pelos fiscais da Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Semam). No mesmo dia, o ato foi revogado, porém, a nova decisão não havia sido comunicada ao governo.

Impedido de continuar a obra, o governo estadual, através do secretário de Comunicação Luis Tôrres classificou a medida como ‘violenta’ por não dar tempo para a apresentação dos documentos exigidos e que teriam motivado o embargo. O novo embate entre as duas gestões, cujos comandantes já foram aliados e hoje encabeçam projetos diferentes para as eleições do próximo ano, começou porque na quarta-feira, fiscais da Semam notificaram a Construtora Fênix, responsável pela obra na pista, por não apresentar licença ambiental e por conta disso, suspendeu a obra em toda a extensão da via, dando um prazo de 72 horas para apresentação de documento.

Durante a coletiva, o secretário de Comunicação, na presença do diretor de Obras do DER Armando Marinho, apresentou alguns documentos, inclusive o termo de embargo da obra assinado por fiscais da Semam, para a imprensa.

Secretaria libera o serviço

A Secretaria de Meio Ambiente de João Pessoa divulgou nota em que reafirma que as obras da Perimetral Sul não estão embargadas. De acordo com o órgão, “os fiscais do Meio Ambiente constataram, após denúncias de populares, que a Construtora Fênix, responsável pela obra na pista da Perimetral Sul, no Valentina Figueiredo, havia derrubado árvores de uma área pública. Ao chegar ao local, os fiscais solicitaram os documentos que autorizam a obra, entre eles a Licença Ambiental, mas não foram atendidos e em um primeiro momento decidiram pelo o embargo, o que foi suspenso horas depois diante da importância da obra. Sendo assim, e por estas razões, a empresa foi NOTIFICADA e tem um prazo de 72 horas para apresentar a documentação solicitada”.

Prazos. A obra da Perimetral Sul teve início em 4 de setembro de 2013 e a previsão de conclusão era março de 2014, mas o DER teve problemas com uma empresa contratada e foi feita uma nova licitação. A nova previsão de entrega é fevereiro de 2018. 
«
Próxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Sobre Jacy Mendonça

Filho de Santa Rita, radialista do programa Jornal 100.5 Notícias na 100.5 FM.

Nenhum comentário

Leave a Reply

Caderno de Esporte

Entretenimento

Mundo

Cat-5

Cat-6